Se tem algo que incomoda, é dor de cabeça, né?

Existem diferentes tipos de dor de cabeça que podem ocorrer por diversas causas e em diferentes regiões da cabeça.

Geralmente, a dor de cabeça diminui após repousar ou tomar um chá bom chá quentinho, mas em casos que a dor de cabeça é provocada por gripe ou infecções pode ser necessário consultar um médico para iniciar o tratamento adequado, que pode incluir o uso de medicamentos para baixar a febre, como Paracetamol ou dipirona, ou ainda antibióticos, como a Amoxicilina.

São muitos os tipos de dores de cabeça. Os mais comuns são:

– Sinusite: A dor é atrás do osso do supercílio e/ou maçãs do rosto; A sinusite caracteriza-se por uma inflamação dos seios nasais, que na maior parte das vezes causa dor de cabeça ou na face, que piora quando se baixa a cabeça ou a pessoa se deita.

– Tensão: A dor é como uma faixa apertando a cabeça, na altura da testa. Este é um tipo de dor de cabeça causada pela rigidez dos músculos do pescoço, costas ou couro cabeludo, que pode ser causado por uma má postura, estresse, ansiedade ou má posição durante o sono.

– Enxaqueca: a dor normalmente é de um lado da cabeça, desde o olho, subindo e podendo se estender até a parte de trás da cabeça, como uma faixa. A enxaqueca caracteriza-se por uma dor de cabeça intensa e pulsante, que pode ser acompanhada de náuseas, vômitos, tonturas e sensibilidade à luz solar.

– Cefaléia: a dor é dentro ou em torno de um olho. A dor se caracteriza por uma ser muito forte e lacinante, mais forte que a enxaqueca, que atinge apenas um lado da face e surge maior parte das vezes durante o sono.

Algumas das principais causas de dores de cabeça são estresse, muito calor, uma noite de sono mal dormida, eventualmente algum alimento ingerido, jejuns, postura incorreta, esforço exagerado, cheiros fortes, dentre outros.

É recomendado consultar um clínico geral quando a dor de cabeça:

– Surge após pancadas ou acidentes de trânsito;
– Demora mais de 2 dias para desaparecer;
– É acompanhada por outros sintomas como desmaio, febre acima de 38º, vômitos, tonturas ou alterações de visão;
– Provoca dificuldade para enxergar ou andar, por exemplo;
– Piora ao longo do tempo;

Nestes casos, o médico poderá pedir exames de diagnóstico, como tomografia computadorizada ou ressonância magnética, para diagnosticar o problema e iniciar o tratamento adequado que pode incluir o uso de vários medicamentos.

Comente!