Sem categoria

Transtorno Bipolar: Como identificar?

Por 14 de agosto de 2019 Nenhum comentário

O transtorno bipolar é marcado pela alternância entre episódios de depressão e de euforia. Essa doença atinge cerca de 4% das pessoas em idade adulta. Assim, o número de pessoas diagnosticadas com este quadro pode chegar a 6 milhões de pessoas no Brasil.

 

O que é?

O transtorno bipolar é uma doença que causa alterações no comportamento e leva uma pessoa a oscilar entre momentos de felicidade e depressão repentinamente.

As chamadas “oscilações de humor” significam alternâncias entre a mania (estado eufórico) para um estado depressivo. A frequência é variada, assim como a intensidade do quadro que pode ser leve, moderada ou grave.

Existem quatro tipos básicos de transtorno bipolar.  Todos eles envolvem mudanças claras no humor, na energia e nos níveis de atividade.

Esses estados de humor variam de períodos de comportamento extremamente “ascendente”, exaltado e energizado (conhecido como episódios maníacos) a períodos muito tristes, “baixos” ou sem esperança (conhecidos como episódios depressivos). Os períodos maníacos menos severos são conhecidos como episódios hipomaníacos.

Quais são os tipos de transtorno bipolar?

  • Transtorno Bipolar I: Definido por episódios maníacos que duram pelo menos 7 dias, ou por sintomas maníacos que são tão graves que a pessoa precisa de cuidados hospitalares imediatos. Geralmente, episódios depressivos ocorrem também, tipicamente durando pelo menos 2 semanas. Episódios de depressão com características mistas (com depressão e sintomas maníacos ao mesmo tempo) também são possíveis.

 

  • Transtorno Bipolar II: Definido por um padrão de episódios depressivos e episódios hipomaníacos, mas não os episódios maníacos desenvolvidos acima.

 

  • Desordem Ciclotímica: Definida por numerosos períodos de sintomas hipomaníacos, bem como inúmeros períodos de sintomas depressivos de pelo menos 2 anos (1 ano em crianças e adolescentes). No entanto, os sintomas não atendem aos requisitos diagnósticos para um episódio hipomaníaco e um episódio depressivo.

 

 

Quais são os sintomas?

Os sintomas vão depender do tipo exato da doença e costumam variar de pessoa para pessoa.

Para alguns, os picos de depressão são os que causam os maiores problemas. Para outros, a preocupação é maior durante os picos de mania. Pode acontecer, também, de sintomas de depressão e hipomania acontecerem ao mesmo tempo. Veja:

1) Sintomas do Transtorno Bipolar na fase maníaca:

  • Distrair-se facilmente;
  • Redução da necessidade de sono;
  • Capacidade de discernimento diminuída;
  • Pouco controle do temperamento;
  • Compulsão alimentar;
  • Uso excessivo de drogas;
  • Manter relações sexuais com muitos parceiros;
  • Gastos excessivos;
  • Hiperatividade;
  • Aumento de energia;
  • Pensamentos acelerados que se atropelam;
  • Fala em excesso;
  • Autoestima muito alta (ilusão sobre si mesmo ou habilidades);
  • Grande envolvimento em atividades;
  • Grande agitação ou irritação.

2) Sintomas do Transtorno Bipolar na fase depressiva:

  • Desânimo diário ou tristeza;
  • Dificuldade de se concentrar, de lembrar ou de tomar decisões;
  • Perda de peso e perda de apetite;
  • Comer excessivamente e ganho de peso;
  • Fadiga ou falta de energia;
  • Sentir-se inútil, sem esperança ou culpado;
  • Perda de interesse nas atividades que antes eram prazerosas;
  • Baixa autoestima;
  • Pensamentos sobre morte e suicídio;
  • Problemas para dormir ou excesso de sono;
  • Afastamento dos amigos ou das atividades que antes eram prazerosas.

É importante lembrar que, o risco de tentativas de suicídio em pessoas com transtorno bipolar é grande. Os pacientes podem abusar do álcool ou de outras substâncias, piorando os sintomas. Em alguns casos, as duas fases se sobrepõem. Os sintomas maníacos e depressivos podem ocorrer juntos ou rapidamente um após o outro. Assim, as mudanças de humor podem acontecer com mais frequência em algumas pessoas, com oscilações acontecendo de quatro a cinco vezes por ano e, em alguns casos, até mesmo várias vezes ao dia.

O que causa esse transtorno?

O transtorno bipolar não parece ter uma causa única, mas é mais provável que resulte de uma série de fatores que interagem. São eles:

  • Fatores genéticos;
  • Traços biológicos;
  • Desequilíbrios cérebro-químicos;
  • Problemas hormonais;
  • Fatores ambientais;
  • Abusos;
  • Estresse mental.

Uma possibilidade é que algumas pessoas com uma predisposição genética para o transtorno bipolar podem não apresentar sintomas perceptíveis até que um fator ambiental desencadeie um grave balanço do humor.

Com qual idade o transtorno bipolar se manifesta?

Em geral, essa perturbação do humor se manifesta tanto nos homens quanto nas mulheres, entre os 15 e os 25 anos, mas pode afetar também as crianças e pessoas mais velhas. Sendo assim, ele começa tipicamente na adolescência ou início da idade adulta e continua ao longo da vida.

O transtorno bipolar tem cura?

Os medicamentos estabilizadores de humor indicados pelo médico, podem ajudar a controlar os sintomas do transtorno bipolar. Entretanto, os pacientes geralmente precisam de ajuda e apoio para tomar os medicamentos corretamente e garantir que os episódios de mania e depressão sejam tratados o mais rápido possível.

O suicídio é um risco real durante a mania e a depressão. Pessoas com transtorno bipolar que pensam ou falam sobre suicídio precisam de atendimento médico de emergência.

É possível amenizar as oscilações de comportamento?

O paciente com transtorno bipolar provavelmente vai precisar fazer muitas mudanças de estilo de vida para parar com as oscilações de comportamento. Veja algumas medidas que devem ser tomadas e que ajudarão a acelerar a recuperação e tornarão o prognóstico mais tolerável:

  • Largue vícios;
  • Relacione-se com pessoas positivas;
  • Faça exercícios físicos regularmente;
  • Durma bem.

Recomendação médica

O tratamento para transtorno bipolar costuma ser feito por diversos especialistas de várias áreas, como psicólogos, psiquiatras e neurologistas. A equipe médica, primeiramente, tenta descobrir quais são os possíveis desencadeadores da alteração de humor. Assim, quando há suspeita de transtorno bipolar, os médicos geralmente recomendam uma série de exames e testes, que poderão confirmar o diagnóstico por meio da eliminação de possíveis outras causas.

Se houver suspeita de que outras doenças possam estar causando os sintomas descritos pelo paciente, o médico deverá solicitar a realização de exames específicos, mas estes costumam depender de pessoa para pessoa.

 

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.