Muitas vezes nos esquecemos de prestar atenção aos sinais que o corpo nos envia. Você já analisou suas fezes? Por mais repugnante que possa parecer, sua cor e forma podem revelar muito sobre nossa saúde.

Defecar é um ato individual e cada pessoa tem um padrão próprio. Evacuar entre três vezes por dia e três vezes por semana é considerado um trânsito intestinal normal. No entanto, evacuar não deve corresponder a um esforço superior ao de urinar ou eliminar gases, mantendo-se um padrão defecatório estável, mas que é variável de pessoa para pessoa. Por isso, mais do que ao padrão habitual, devemos estar atentos à sua mudança.

As alterações na cor das fezes, podem indicar problemas intestinais ou doenças, como hepatite ou úlcera gástrica, por exemplo.

Em situações normais, as fezes devem apresentar uma coloração marrom, que não deve ser muito escura, mas também não precisa ser muito clara. Porém, qualquer variação na cor é muito frequente e pode acontecer sem indicar um problema, desde que não dure por mais de 3 dias, já que pode variar de acordo com os alimentos ingeridos.

Por que a cor das fezes ficam alteradas?

A maioria das mudanças nas fezes se dá por distúrbios funcionais intestinais, relacionados à microbiota, à dieta, ao sistema nervoso e a comportamentos e hábitos de vida.

A cor das fezes, assim como sua forma e a consistência, também reflete a qualidade da alimentação e, por isso, estão muito relacionadas com o tipo de alimentos ingeridos. Por isso, variação na cor é algo comum e pode acontecer sem indicar um problema mais grave, desde que não dure por mais de 3 dias. Se a alteração permanecer por mais tempo, é importante consultar um gastroenterologista para identificar se existe um problema e iniciar o tratamento adequado, caso seja necessário.

Sangue nas fezes?

Não é normal apresentar sangue nas fezes, pode ser um problema simples, como um sangramento de hemorroidas internas, mas também pode representar alguma inflamação com erosões ou úlceras. Além disso, sangue nas fezes pode indicar a presença de algo mais sério, como algum tumor.

A consistência das fezes sugere o quanto elas demoraram a ser evacuadas. O componente de água é reabsorvido pelo organismo e, portanto, ressecam mais, ficando bastante endurecido. No caso das infecções intestinais, a passagem das fezes é bem mais rápida e não há a correta absorção de água, gerando as diarreias.

Veja o que as alterações na cor, forma e consistência das fezes podem dizer sobre a sua saúde:

Fezes Amarelas

Normalmente é um sinal de dificuldade para digerir a gordura e, por isso, pode estar relacionado com problemas que diminuem a capacidade de absorção intestinal, como doença Celíaca, ou ser causado pela falta de produção de enzimas no pâncreas, podendo indicar problemas neste órgão.

Fezes Verdes

Aparecem quando o intestino está funcionando muito rápido e não tem tempo suficiente para digerir corretamente a bile, como acontece durante situações de estresse ou em crises do intestino irritável. Além disso, a cor verde também pode aparecer quando se ingere muitos vegetais verdes.

Fezes Avermelhadas

Geralmente indica a presença de sangue e, por isso, é mais frequentes em situações de hemorroidas, por exemplo. Porém, o sangramento também pode ocorrer devido a infecções, problemas inflamatórios, como doença de Crohn e colite ulcerativa ou doenças mais graves, como câncer.

Fezes Escuras

São geralmente, acompanhadas por um odor muito mais fétido do que o normal e podem ser sinal de sangramento em algum lugar ao longo do sistema digestivo.

Fezes Claras

As fezes claras, ou esbranquiçadas, surgem quando existe muita dificuldade do sistema digestivo para digerir a gordura e, por isso, são um sinal importante de problemas no fígado ou nas vias biliares.

Tudo depende da quantidade de fibras que comemos e dos próprios movimentos intestinais. A constipação pode estar relacionada à dieta, doenças do assoalho pélvico, falta de relaxamento muscular, obstrução do aparelho intestinal ou mesmo adiar a ida ao banheiro. Uma frequência considerada dentro do ideal fica entre três vezes ao dia até uma vez a cada três dias. Lembrando que, essa não é uma definição rígida, pois existem pessoas normais que fogem do padrão.

Quais são os principais fatores que podem alterar a regularidade intestinal?

  • Dieta;
  • Medicação;
  • Flutuação hormonal;
  • Exercício físico;
  • Estresse.

Quais são as principais doenças que se manifestam pela alteração das fezes?

  • Doenças sistémicas, como alterações da função da tiroide, alterações do cálcio ou a diabetes;
  • Doença inflamatória intestinal;
  • Tumores do tubo digestivo.

Os vários formatos das fezes não indicam, na imensa maioria, algum tipo de doença, a depender também da cor e consistência. Fezes cortadas, em “bolinhas”, acontecem nas constipações crônicas, podendo ser sintoma de diverticulites, colites ou até mesmo um tumor. Além disso, as fezes disformes e liquefeitas acontecem nas diarreias, e as fezes muito finas podem indicar que você está fazendo força demais para evacuar, contraindo o esfíncter mais do que deveria.

E o cheiro?

A intensidade do odor pode variar muito conforme aquilo que comemos. No geral, o consumo de carne vermelha ou alimentos condimentados pode gerar fezes com um odor mais acentuado. As fezes de uma alimentação saudável e equilibrada devem apresentar um cheiro característico. O odor fétido pode indicar infecções ou inflamações, já que não há a completa digestão dos alimentos.

Recomendações

Alterações persistentes dos hábitos intestinais justificam uma consulta de gastrenterologia para uma avaliação holística que pode implicar, nomeadamente, análises ao sangue e a avaliação endoscópica do tubo digestivo. Quando se identifica sangue, independentemente da quantidade, frequência e abundância, a avaliação do intestino e reto por colonoscopia total ou parcial deve ser realizada.

A colonoscopia é o exame de eleição para avaliação do cólon (intestino grosso) e, além da avaliação dos doentes que têm sintomas, está indicada em todas as pessoas a partir dos 50 anos, mesmo assintomáticas, para rastreio do cancro do cólon e reto. O exame realiza-se com sedação, sem qualquer desconforto para o paciente.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.