Você já teve excesso de tosse? Tossir é um mecanismo de defesa ou reflexo do corpo que possibilita expelir alguma coisa que esteja dentro das vias respiratórias superior ou inferior.

Embora a tosse seja uma das queixas mais comuns nos consultórios, especialmente nos meses mais frios, muitas pessoas não a consideram um problema que mereça uma visita médica, porém, caso a tosse persista no tempo, o sintoma pode piorar e afetar negativamente a qualidade de vida.

A tosse seca é bastante incômoda e não faz barulho de secreção nem na garganta, nem nos pulmões. Caracteriza quase sempre alguma alteração no sistema respiratório, como:

  • Rinite alérgica;
  • Faringite aguda irritativa, virais, bacterianas ou fúngicas;
  • Amigdalite virais ou bacterianas;
  • Laringite irritativa, viral ou bacteriana;
  • Traqueíteou laringotraqueítes virais ou bacterianas;
  • Crise de asma/bronquite aguda;
  • Pneumonia viral ou bacteriana;
  • Embolia pulmonar (causa grave e que pode levar à morte)

    Quais são as causas?

    O fumo é a principal causa, porque aumenta o volume de muco produzido pelos brônquios, causando irritação física e química das mucosas. Além disso, destrói os cílios que cobrem o revestimento interno dos brônquios e facilita o acúmulo de material estranho às vias aéreas.

    Outras causas importantes são a sinusite, principalmente em crianças, a síndrome do gotejamento pós-nasal, a asma, o refluxo gastroesofágico refluxo gastroesofágico, infecções respiratórias, bronquite crônica e medicamentos para controle da hipertensão.

Esteja pronto para responder ao médico qual é o tempo de duração da sua tosse. É a partir dessa característica que o especialista poderá identificar a origem do problema. Veja outras classificações da tosse aguda:

  • Tosse aguda:

Geralmente começa de maneira repentina e ocorre quando existe a presença do sintoma por um período de até três semanas.

  • Tosse subaguda:

Ocorre por um período de três a oito semanas.

  • Tosse crônica:

É aquela que dura mais de oito semanas.

Quais são os sintomas?

Uma tosse pode ocorrer com outros sinais e sintomas, que podem incluir:

  • Coriza (nariz escorrendo ou entupido)
  • Sensação de líquido escorrendo pela parte de trás da garganta (gotejamento pós-nasal)
  • Pigarro frequente
  • Dor de garganta
  • Rouquidão
  • Chiado e falta de ar
  • Azia ou um gosto amargo na boca
  • Em casos raros, tosse com sangue

E quando a tosse seca se manifesta nas crianças?

Por não vir acompanhada de saída de muco das vias aéreas, a tosse seca é um jeito do corpo manifestar que algo está errado no aparelho respiratório da criança. Por causa disso, outro sintoma que acompanha a tosse seca é o chiado no peito. Essa rouquidão que acontece pode significar que realmente a criança está com suas vias aéreas obstruídas, mesmo não saindo nada ao tossir.

Mas de maneira geral, esse tipo de tosse não possui indicativos de grandes preocupações para os pequenos pois, na maioria dos casos, a tosse seca está ligada a casos onde a criança está se recuperando de algum resfriado que ela teve recentemente.

Se a tosse não apresentar junto rouquidão e obstrução do sistema respiratório, pode ser que esse sintoma esteja associado a outro tipo de problema, sim. Há grande probabilidade de não ser nada grave, mas se a tosse seca acontecer no período noturno, pode ser seu filho tenha algum tipo de alergia ou esteja começando a desenvolver uma.

Outro problema que não é muito comum, mas pode estar relacionado à tosse seca nas crianças é a asma². Claro que apenas a tosse não é um diagnóstico para tais problemas, mas são grandes indicadores de que algo não está certo.

Por causa disso, a dica mais importante é sempre ficar de olho na saúde dos pequenos agora que você já sabe o que pode ser a tosse seca do seu filho. E para ter certeza do que o seu filho pode estar sentindo, não deixe de procurar o médico pediatra de sua confiança para ter o diagnóstico correto.

 

 

Como tratar?

O tratamento para a tosse seca persistente deve ser direcionado para solucionar a sua causa. No caso de tosse seca de causa alérgica, além do uso dos medicamentos receitados pelo médico, é importante:

  • Beber, no mínimo, 1,5 litros de água por dia, porque a água ajuda a manter as vias aéreas hidratadas e diminui a irritação da garganta;
  • Tomar 1 colher de sopa de xarope de cenoura ou de orégano cerca de 3 vezes por dia. Estes xaropes possuem propriedades antitússicas, diminuindo os acessos de tosse.
  • Beber 1 xícara de chá de hortelã, cerca de 3 vezes por dia. A hortelã tem ação tranquilizante, antitússica, mucolítica, expectorante e descongestionante, ajudando a aliviar a tosse. Para fazer o chá basta adicionar 1 colher de chá de folhas secas ou frescas de hortelã em uma xícara de água fervente e deixar repousar por 5 minutos, coar e beber a seguir;
  • Tomar remédio para tosse seca persistente sob orientação médica;
  • Evitar a poeira dentro de casa, já que o contato com animais e a fumaça do cigarro podem ser as causadoras da tosse seca persistente.

Casos de tosse seca persistente por mais de 1 semana, merecem mais atenção, especialmente se o indivíduo tiver asma, bronquite, rinite ou qualquer outra doença respiratória crônica. Ela pode significar uma piora do quadro e a necessidade de tomar medicamentos anti-histamínicos ou corticoides.

Quando procurar ajuda médica?

A tosse seca persistente é sempre sinal de que algo não está bem. Você deve procurar ajuda médica se ela não passar em até 10 dias ou se vier acompanhada de algum dos seguintes sintomas:

  • febre alta, maior que 38 graus;
  • emagrecimento sem causa aparente;
  • obstrução nasal;
  • cansaço e dificuldade para respirar;
  • dores musculares;
  • muco com cor irregular como marrom ou marcas de sangue.

Especialistas que podem diagnosticar a tosse são: pneumologista, cardiologista, infectologista, imunologista e otorrinolaringologista. 😉

 

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.