Sabe aquele tremor irritante nas pálpebras, impossível de ser controlado? Saiba que, ele pode durar dias. No entanto, se você está sofrendo com esse incômodo, não há motivos para desespero. Na grande maioria dos casos, pálpebras tremendo não significam transtornos graves, tampouco problemas relacionados à visão. Mas é bom ficar atento, porque, provavelmente, você está no ápice do stress ou precisa recuperar algumas horas de sono.

O tremor da pálpebra do olho é uma condição muito comum, normalmente acontece devido ao cansaço dos músculos da pálpebra. Geralmente, o tremor afeta apenas uma das pálpebras de um dos olhos, especialmente a pálpebra inferior, no entanto, esse tipo de tremida também pode afetar ambas as pálpebras e até os dois olhos, embora sejam situações mais raras.

Na maioria dos casos, o tremor dura um ou dois dias, mas há casos em que a tremedeira se mantém por algumas semanas ou meses, tornando-se um grande incômodo. Nesses situações, deve-se consultar um oftalmologista ou um clínico geral, pois os episódios podem ser sinais de problemas de visão ou infecções.

Em termos médicos, essa condição pode ser chamada de “mioclonia” ou “mioquimia”, termos que descrevem espasmos ou contrações musculares involuntários em qualquer local do corpo. Quando esse espasmo atinge a região ocular, ele pode afetar:

  • Apenas um dos olhos (tremor unilateral);
  • Ambos os olhos (tremor bilateral);
  • Apenas a pálpebra superior;
  • Apenas a pálpebra inferior;
  • Ambas as pálpebras.

Existem outras causas?

Embora o tremor seja causado pelo cansaço dos músculos do olho, existem outras condições que podem contribuir para essa situação, e que incluem:

  • Excesso de estresse

O estresse provoca várias alterações no organismo, especialmente no funcionamento dos músculos, devido à ação dos hormônios que são liberados. Desta forma, os músculos menores, como os das pálpebras, podem ser os menores, movimentando-se involuntariamente.

O que fazer para parar?

 Caso se esteja passando por um período de maior estresse, deve-se tentar fazer atividades relaxantes como sair com amigos, ver um filme ou fazer aulas de yoga, por exemplo, para ajudar a equilibrar a produção de hormônios e interromper os tremores.

  • Falta de vitaminas ou desidratação

A falta de algumas vitaminas essenciais, como a vitamina B12, ou minerais, como o potássio ou o magnésio, podem provocar espasmos involuntários dos músculos, incluindo as pálpebras. Além disso, a pouca ingestão de água também pode levar a desidratação, que enfraquece os músculos e pode causar os tremores.

Também vale lembrar que pessoas com mais de 65 anos ou que seguem uma dieta vegetariana têm maiores chances de ter falta de alguma vitamina essencial, podendo apresentar mais frequentemente tremores.

O que fazer para parar?

Aumentar a ingestão de alimentos com vitamina B, como peixe, carne, ovos ou laticínios, assim como tentar beber, pelo menos, 1,5 litros de água por dia.

  • Poucas horas de sono

Quando se dorme menos de 7 ou 8 horas por noite, os músculos dos olhos podem ficar bastante cansados, pois precisam ficar funcionando durante várias horas seguidas sem descanso. Quando isso acontece, as pálpebras ficam mais fracas, começando a tremer sem razão aparente.

O que fazer para parar?

É recomendado dormir, pelo menos, 7 horas em cada noite, criando um ambiente calmo e relaxante para permitir um sono mais reparador.

  • Problemas de visão

Os problemas de visão parecem bastante inofensivos, mas podem causar vários problemas no corpo, como dores de cabeça, cansaço excessivo e tremores no olho. Isso acontece porque os olhos trabalham em excesso para tentar focar o que se está olhando, ficando mais cansados que o habitual.

O que fazer para parar?

No caso de se estar tendo dificuldade para ler algumas letras ou enxergar ao longe, é aconselhado ir ao oftalmologista para identificar se realmente existe algum problema que precise ser tratado. Já pessoas que utilizam óculos devem ir ao oftalmologista caso já tenha passado mais de um ano desde a última consulta.

  •  Blefarospasmo

O blerafoespasmo é uma doença que atinge o sistema nervoso e causa contrações involuntárias e contínuas dos músculos localizados ao redor dos olhos, fazendo com que eles tremam ou com que as pálpebras se fechem.

A intensidade e a frequência dessas contrações podem ser tão altas que o paciente tem um grande prejuízo em seu dia a dia, a ponto de ter a impressão de cegueira mesmo que seus olhos estejam em perfeito estado.

Existem outras causas?

Os motivos que podem levar ao tremor das pálpebras nem sempre estão relacionados necessariamente com os olhos, mas sim com outros órgãos ou com o organismo como um todo, por exemplo:

  • Bruxismo: ranger de dentes durante o sono, que pode estar relacionado ao estresse;
  • Hipoglicemia: queda nas taxas de açúcar no sangue;
  • Mal de Parkinson: geralmente, iniciado pelo tremor nas mãos;
  • Síndrome de Tourette: caracterizada pela presença de vários “tiques”.

Todos esses casos necessitam da atenção de outros especialistas além do oftalmologista. O mais comum, porém, é que o motivo para a tremedeira seja o estresse, então não é necessário se preocupar com doenças mais graves antes da hora.

Quais sintomas surgem junto do tremor? 

Nem sempre o tremor se manifesta de forma isolada. Existem alguns casos em que surgem sintomas associados a ele e que aumentam o desconforto do indivíduo. Entretanto, são esses sinais que podem ajudar a identificar as causas do espasmo.

Algumas pessoas percebem a vista embaçada, sentem coceira e sensibilidade à luz. Tudo isso pode ser indício de uma doença ocular preexistente que esteja estimulando o músculo palpebral.

Embora não seja muito comum, os tremores também podem indicar condições mais graves, como um distúrbio na região do cérebro responsável por coordenar os movimentos faciais. Nesse caso, são percebidos sintomas mais intensos, como repuxo no canto da boca e paralisia da face.

Recomendações médicas

Na maioria dos casos, os olhos tremendo não são sinal de problemas graves e desaparecem em poucos dias. No entanto, é aconselhado consultar um oftalmologista ou um clínico geral quando:

  • Surgem outros sintomas, como vermelhidão do olho ou inchaço da pálpebra;
  • A pálpebra ficar mais caída que o normal;
  • As pálpebras se fecharem completamente durante os tremores;
  • O tremor durar mais de uma semana;
  • O tremor afetar outras partes do rosto.

Nesses casos, o sintoma pode estar sendo causado por uma infecção do olho ou por problemas nos nervos do rosto que devem ser identificados precocemente, para facilitar o tratamento.

Como funciona o tratamento?

Depois de identificar o que está fazendo seu olho tremer, o oftalmologista avaliará a necessidade de recomendar um tratamento ou até mesmo de encaminhá-lo para outro especialista.

Quando o tremor nos olhos se trata de estresse e cansaço passageiros, as recomendações podem ser bastante simples, por exemplo:

  • Aplicar gelo na região das pálpebras para anestesiar a musculatura;
  • Reduzir o ritmo de trabalho;
  • Passar mais tempo ao ar livre e em contato com a natureza;
  • Praticar exercícios físicos;
  • Separar alguns dias para relaxar.

Já no caso do blefarospasmo, que é uma condição mais séria, pode ser indicado fazer um tratamento com aplicações de toxina botulínica, o famoso Botox utilizado na estética para suavizar rugas e linhas de expressão.

Essa técnica promove uma paralisação do músculo, impedindo que ele se contraia e faça o olho tremer. O efeito do Botox é temporário e dura de três a seis meses, de modo que a aplicação deverá ser feita novamente depois desse intervalo.

Por fim, se o médico identificar que o olho pulando é causado por problemas emocionais ou mesmo por uma possível depressão, ele pode fazer o encaminhamento do paciente para um psicólogo ou um psiquiatra.

O mais comum é que o olho tremendo não indique nenhuma doença grave. Porém, na dúvida, o mais indicado é sempre procurar seu médico de confiança para que o diagnóstico e o tratamento sejam feitos da forma mais rápida possível, de forma a recuperar sua saúde e qualidade de vida.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.