Tomar ou não tomar?

Para evitar uma gravidez indesejada, algumas mulheres recorrem ao uso do contraceptivo de emergência, conhecido como pílula do dia seguinte, após o sexo desprotegido. O tratamento iniciado dentro de 72 horas após a relação reduz o risco de engravidar em pelo menos 75%. Mas atenção, ainda que seja um método contraceptivo eficaz, é importante salientar que o uso regular do medicamento pode fazer mal à saúde da mulher.

Neste artigo iremos abordar dúvidas sobre o tema. Antes de tudo, precisamos entender como a pílula age no organismo. A principal função da pílula do dia seguinte é impedir ou retardar a ovulação e dificultar a entrada do espermatozoide no útero para evitar uma gravidez.

A pílula também impossibilita a formação do endométrio gravídico (uma camada que recobre o útero para receber o óvulo fecundado), e deixa o muco cervical em condições não favoráveis para a movimentação do espermatozoide até o óvulo. Dessa forma, a pílula altera o ciclo menstrual e a maioria das mulheres relatam ter um atraso ou uma antecipação da menstruação, dependendo da fase do ciclo em que a pílula do dia seguinte foi tomada.

Como o próprio nome sugere, a pílula do dia seguinte é um contraceptivo de emergência e, portanto, deve ser tomada apenas eventualmente. Como, por exemplo:

  • Esquecimento do anticoncepcional;
  • Relação sexual sem preservativo;
  • Falha do preservativo;
  • Violência sexual.

Nesses casos, a medicação deve ser tomada em até 72 horas após o ocorrido. Vale lembrar que após 24 horas existe uma menor efetividade da pílula.

Continue lendo para esclarecer as dúvidas mais comuns entre as mulheres sobre o uso da pílula do dia seguinte:

1)  É possível engravidar mesmo tomando a pílula?

O índice de falha da pílula é baixo, mas quando tomada após 72 horas da relação sexual, as chances do método impedir a gravidez diminuem consideravelmente. Nesses casos, o melhor a fazer é esperar a chegada da menstruação ou realizar um teste de gravidez.

2) Quantas vezes posso utilizá-la?

Não existe um limite para usar o medicamento, mas é importante que não seja utilizado como método contraceptivo frequente, pois além de perder a eficácia, ela pode causar reações desagradáveis, como náuseas e diarreias, devido a alta dose de componentes hormonais.

3)  A pílula é considerada abortiva?

Não, pois ela age apenas bloqueando a ovulação para que não ocorra a fecundação no óvulo. Dessa forma, se já tiver ocorrido a ovulação ou se o óvulo já tiver sido fecundado, a pílula não é capaz de interromper a gravidez.

4) Se eu tomar repetida vezes, ela perde o efeito?

Ela não perde o efeito, mas o risco de você engravidar aumenta. Normalmente, ele já é de 15% se ingerida depois de 24 horas da relação sexual, contra uma média de 0,1% da pílula anticoncepcional comum.

5) Posso trocar a camisinha pela pílula?

A pílula deve ser tomada apenas quando o método contraceptivo escolhido falha. Além de apresentar efeitos colaterais muito mais severos que a pílula comum, e ser bem mais cara, o contraceptivo de emergência não a protege das doenças sexualmente transmissíveis.

6) Mesmo tomando a pílula, é possível engravidar?

Sim. Como todo método, há risco de falha. Como já foi dito, quanto mais cedo a pílula for tomada, maior a sua eficácia. Ela evita, em média, 2/3 (dois terços) das gestações, isso se a mulher tomar o comprimido em até 24h após a relação sexual.

7) Ao utilizá-la, estarei protegida até a menstruação?

Não. Terá se protegido somente da relação que aconteceu antes de ter tomado a pílula.

8) Qual o prazo para tomar?

Os médicos orientam que o ideal é a mulher tomar a pílula o mais rápido possível após a relação sexual desprotegida, já que o prazo limite de eficácia é de até 72 horas após a relação e, depois desse período, torna-se bastante reduzida: 95% até as primeiras 12 horas; 85% após as primeiras 24 horas.

9) É normal tomar a pílula e não menstruar?

Se tomou a pílula do dia seguinte e a menstruação não desceu, isso é normal e pode acontecer mesmo quando o efeito foi eficaz. Nos casos de atraso menstrual em mulheres que usam a pílula anticoncepcional, a mulher pode continuar tomando sua medicação regularmente, mesmo não vindo a menstruação.

10) Como eu sei que a pílula do dia seguinte funcionou?

É recomendado esperar de 15 dias a um mês para saber se a pílula funcionou. Caso a sua menstruação não tenha vindo normalmente durante esse período, é recomendada a realização de um teste de gravidez de farmácia, ou um exame Beta HCG.

11) Quais são os efeitos após tomar a pílula?

Os principais efeitos são náusea, vômito, diarreia, dor de cabeça, retenção de líquidos e cansaço. Se houver vômitos ou diarreia até 2 horas após a ingestão da pílula, importante falar com o médico pois a absorção da mesma pode ter sido comprometida. Os efeitos colaterais podem durar de 2 a 3 dias.

12) É normal sentir cólica?

Cólicas. As cólicas também podem ocorrer após a ingestão da pílula do dia seguinte devido à elevada dosagem de hormônio presente no medicamento. Nestas situações a cólicas, geralmente, são fracas e não atrapalham o dia a dia da mulher.

13) É normal sentir dor nos seios depois de tomar pílula do dia seguinte?

Sim. O mais frequente deles é a alteração no ciclo menstrual e do tempo de ovulação. Em outras palavras, vai ficar impossível calcular o período fértil e o dia da menstruação será um verdadeiro enigma. Além disso, dor de cabeça, sensibilidade nos seios, náuseas e vômitos são sintomas comuns.

14) Qual a diferença do anticoncepcional e da pílula do dia seguinte?

O anticoncepcional é um medicamento de uso diário, já a pílula do dia seguinte contém doses de hormônio mais altas que o contraceptivo regular, e deve ser usada apenas nos casos de emergência.

15) Estou amamentando, posso tomar o medicamento emergencial?

Mulheres grávidas, ou em fase de amamentação, só devem tomar remédios com orientações médicas. Nesse momento, é importante evitar ao máximo qualquer tipo de medicamento para que ele não comprometa a saúde do bebê. Entretanto, os anticoncepcionais específicos para as mulheres que estão amamentando possuem hormônios semelhantes aos encontrados na pílula de emergência.

16) Quando tomar a pílula do dia seguinte?

Nas primeiras 24 horas, o índice de falha do contraceptivo de emergência é de 1%. O que significa que de 100 mulheres, de 1 a 3 podem engravidar tomando a pílula nas primeiras 24 horas. No entanto, se a medicação for ingerida após 24 horas, o risco de gravidez é de 2 a 3%.

17) Pode beber depois de ter tomado a pílula do dia seguinte?

Ingerir a pílula juntamente com bebida alcoólica pode causar um pouco de náusea devido a alta dose de hormônio, o ideal é tomar com estômago cheio ou com um copo de leite gelado.

18) Há sangramento após tomar a pílula?

Geralmente, um sangramento pode ocorrer após 15 dias da ingestão da pílula do dia seguinte. Portanto, se você teve um sangramento 7 dias após tomar a pílula, ele é considerado normal e esperado devido à variação hormonal provocada pelo hormônio.

19) Quanto tempo a pílula do dia seguinte desregula o organismo?

Os efeitos da pílula ou os colaterais duram alguns dias. Contudo, a irregularidade menstrual pode acontecer cerca de um mês depois do uso.

20) O que pode cortar o efeito da pílula do dia seguinte?

A principal coisa que pode cortar o efeito da pílula é o vômito até duas horas após ter ingerido o medicamento. Nesse caso, deve-se tomar novamente. Se houver vômito de novo, deve-se inserir a pílula via vaginal, pois a mucosa da vagina poderá absorvê-la também de forma eficaz.

21) Como vem a menstruação depois da pílula do dia seguinte?

Um dos efeitos colaterais da pílula do dia seguinte é a alteração da menstruação. Assim, após tomar as pílulas, a menstruação poderá ocorrer até 10 dias antes ou depois da data esperada, mas na maior parte dos casos, a menstruação ocorre na data esperada com uma variação de cerca de 3 dias para mais ou para menos.

22) Quais são os sinais de que a pílula do dia seguinte funcionou?

A única forma de saber se a pílula do dia seguinte funcionou é fazendo um teste de gravidez, de preferência, após uma semana de atraso da menstruação, no caso dos testes de farmácia.

23) É normal a menstruação atrasar 2 meses após tomar pílula do dia seguinte?

Sim, é possível. O atraso irá depender de como o organismo reage à pílula e do ponto do ciclo menstrual em que a mulher está. A pílula pode atrasar a menstruação em 3 semanas. Isso porque o hormônio contido nela bagunça todo o ciclo menstrual, e pode levar de 1 a 2 meses para que ele se normalize.

24) O chá de canela causa aborto?

O chá de canela também tem a fama de provocar o aborto quando consumido em grandes quantidades por gestantes, mas ainda não há estudos que comprovem ou descartem esta possibilidade. De qualquer forma, alguns médicos recomendam que as mulheres evitem o chá em qualquer fase da gravidez.

25) De quanto em quanto tempo é possível tomá-la?

A pílula é lembrada como aquela “do dia seguinte”, mas, entre os especialistas, ela é mais conhecida como pílula de emergência ou contracepção de emergência. Isso quer dizer que ela realmente só deve entrar em cena em um caso de extrema necessidade. O ideal é utilizá-la uma vez por ano.

Mulheres com distúrbios metabólicos, principalmente insuficiência hepática e tromboembolismo venoso devem evitar tomar o medicamento. É importante conversar com um médico antes.

Converse com o seu ginecologista!

Por último, mas não menos importante: é fundamental manter uma rotina de consultas e exames com o seu ginecologista, sobretudo após o consumo da pílula do dia seguinte. Vale também procurar o ginecologista para uso de métodos contraceptivos eficazes e evitar uso de pílula do dia seguinte. Além disso, tenha sempre em mente que o melhor dos mundos é fazer sexo com segurança e prevenção, seja de gravidez ou infecções.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.