Saúde

O que são transtornos alimentares? Quais os sintomas?

Por 8 de maio de 2019 Nenhum comentário

Transtornos alimentares podem ser originados de hábitos alimentares que causam danos à saúde.

É importante lembrar que durante o tratamento de qualquer distúrbio alimentar, é essencial ter o apoio da família. Assim, o paciente passa a entender a sua condição e colaborar para superar o problema. Se possível, todos em casa devem se esforçar para ter hábitos de vida saudáveis.

 

Mas, afinal, o que é transtorno alimentar?

Os transtornos alimentares são caracterizados por alterações e perturbações psicológicas referentes à alimentação que interferem na saúde física e mental do indivíduo. Essas alterações referem-se ao excesso de comida ou à falta dela. Eles podem ter características como passar várias horas sem se alimentar, fazer uso frequente de laxantes e evitar sair para comer em locais públicos.

Os transtornos alimentares podem causar consequências graves na saúde. Em geral, eles surgem com mais frequência nas mulheres, especialmente durante a adolescência. Ainda mais, também apresentam sintomas como ansiedade, depressão e uso de drogas.

Alguns autores caracterizam os Transtornos Alimentares como síndromes ligadas à cultura de determinadas sociedades. O que evidencia esta hipótese é o fato de que a Anorexia e a Bulimia têm uma prevalência maior entre mulheres jovens de países ocidentais, principalmente as que pertencem às camadas sociais mais privilegiadas.

Origem da doença

Entre os séculos XVII e XIX, a Anorexia Nervosa era denominada Anorexia Histérica, possuindo diferentes descrições científicas.

Naquele período, considerava-se a Anorexia Nervosa como um transtorno que acometia exclusivamente as mulheres. Em 1939 estabeleceu-se o diagnóstico diferencial entre a Caquexia Hipofisária (uma doença de causa orgânica, na qual puérperas sofriam uma perda de peso severa e acabavam morrendo) e a Anorexia Nervosa.

O aumento da incidência dos Transtornos Alimentares na população feminina está intimamente relacionado às mudanças nos padrões de beleza e às exigências sociais. Assim, atualmente evidencia-se uma cultura do emagrecimento, na qual para obter êxito e aceitação social. Assim, o indivíduo, principalmente as mulheres, deve estar dentro deste padrão estético imposto pela sociedade.

O que pode causar um transtorno alimentar?

O estudo das causas e das doenças, identifica que os transtornos alimentares estão associados aos aspectos sócio-culturais. Mesmo assim, não se deve descartar os fatores biológicos, psicológicos e familiares.

Fique atento, pois a pressão cultural por manter-se magro, seja apenas para atender à um padrão estético, ou pela exigência de certas profissões (moda, esportes), está aliada à presença de uma baixa auto-estima. Isso acaba tornando o indivíduo mais propenso à desenvolver um quadro de Anorexia ou Bulimia.

Pessoas com depressão, ansiedade e transtorno obsessivo-compulsivo estão propensas a um distúrbio alimentar. Fatores de risco:

  • Sentimento de culpa
  • Culto excessivo ao corpo
  • Autoestima baixa
  • Maus hábitos alimentares
  • Distorção da imagem corporal
  • Distúrbios emocionais
  • Questões hormonais

Quais são os tipos de distúrbios alimentares e os seus sintomas?

Veja a seguir os 9 principais distúrbios alimentares:

1) Anorexia

A anorexia ou anorexia nervosa é um distúrbio no qual a pessoa vê seu corpo sempre com excesso de peso, mesmo que ela esteja claramente com baixo peso ou desnutrida. Existe um medo intenso de ganhar peso e uma obsessão para emagrecer, sendo a sua principal característica a rejeição a qualquer tipo de comida.

Principais sintomas:

Olhar no espelho e se sentir gordo, não comer para não engordar, contar as calorias da refeição antes de comer, evitar comer em público, fazer exercícios em excesso para emagrecer e tomar remédios para emagrecer.

Tratamento:

O tratamento da anorexia é a psicoterapia. Ela irá ajudar a melhorar o comportamento em relação à comida e ao próprio corpo, podendo ser necessário o uso de medicamentos contra a ansiedade e depressão. Além disso, deve haver um acompanhamento nutricional para orientar uma alimentação saudável e o uso de suplementos alimentares para suprir a carência de nutrientes do organismo.

 

2) Compulsão Alimentar

A principal característica da compulsão alimentar são episódios frequentes de comer exageradamente, mesmo quando não se tem fome. Existe uma perda do controle sobre o que se comer, mas não existe comportamentos compensatórios como vômitos ou uso de laxantes.

Principais sintomas:

Comer exageradamente até quando não se tem fome, dificuldade para parar de comer, comer muito rápido, consumir alimentos estranho como arroz cru ou feijão gelado, excesso de peso.

Tratamento:

Deve-se fazer um acompanhamento psicológico para ajudar a identificar as causas dos episódios de compulsão alimentar. Também é necessário fazer acompanhamento nutricional para controlar o peso e prováveis problemas de saúde.

 

3) Bulimia

A bulimia é caracterizada por episódios frequentes de compulsão alimentar, nos quais há um consumo de grandes quantidades de comida, seguido de comportamentos compensatórios como forçar o vômito, usar laxantes ou diuréticos, ficar sem comer e praticar exercícios em excesso para tentar controlar o peso.

Principais sintomas:

Inflamação crônica na garganta, refluxo gástrico, cáries e sensibilidade nos dentes, praticar muito exercícios físicos, comer grandes quantidades escondido, desidratação e problemas gastrointestinais.

Tratamento:

O tratamento é feito com acompanhamento psicológico para reverter o comportamento em relação à comida. E, também, acompanhamento nutricional, para se ter orientações sobre a adequação da dieta e do equilíbrio dos nutrientes.

 

4) Síndrome de Gourmet

A Síndrome de Gourmet é um distúrbio raro caracterizado por uma preocupação excessiva em relação à preparação do alimento, desde a compra dos ingredientes até a forma que ele será servido no prato.

Principais sintomas:

  1. Consumo frequente de pratos exóticos ou especiais ;
  2. Preocupação excessiva com a qualidade dos ingredientes comprados ;
  3. Passar muito tempo na cozinha ;
  4. Ter muito cuidado ao preparar os alimentos ;
  5. Servir sempre pratos bem decorados.

Tratamento:

O tratamento é feito principalmente com psicoterapia, mas quando a síndrome leva ao excesso de peso, também é necessário o acompanhamento com nutricionista.

 

5) Vigorexia

A vigorexia, também conhecida como transtorno dismórfico muscular ou Síndrome de Adonis, é caracterizada por uma obsessão para ter o corpo perfeito, levando à prática exagerada de exercícios físicos.

Principais sintomas:

  1. Cansaço extremo ;
  2. Irritabilidade ;
  3. Uso exagerado de suplementos alimentares ;
  4. Prática de exercícios físicos até a exaustão ;
  5. Preocupação exagerada com a alimentação ;
  6. Insônia e dor muscular.

Tratamento:

O tratamento é feito com psicoterapia, com o objetivo de fazer o indivíduo aceitar seu corpo e aumentar a sua autoestima. Além disso, também é feito acompanhamento nutricional para uma orientação adequada em relação ao uso de suplementos.

6) Ortorexia

Ortorexia é preocupação exagerada com o que se come, levando a uma obsessão para sempre comer de forma certa, com alimentos saudáveis e extremo controle de calorias e qualidade.

Principais sintomas:

  1. Estudar muito sobre alimentação saudável;
  2. Evitar alimentos processados ou ricos em gorduras ou açúcar ;
  3. Evitar comer fora de casa ;
  4. Comer sempre produtos orgânicos ;
  5. Planejar rigorosamente as refeições.

Tratamento:

O tratamento inclui acompanhamento médico e psicológico, a fim de melhorar a relação com a comida e mostrar ao paciente que ele pode ser saudável mesmo sem restringir tanto sua alimentação.

 

7) Obesidade

A obesidade é o acúmulo de gordura no corpo causado quase sempre por um consumo excessivo de calorias na alimentação, superior ao valor usada pelo organismo para sua manutenção e realização das atividades do dia a dia.

Principais sintomas:

  1. Cansaço ;
  2. Limitação de movimentos ;
  3. Suor excessivo ;
  4. Dores nas colunas e pernas.

Tratamento:

O acompanhamento médico também é importante para identificar alterações que possam contribuir para o ganho de peso. Desta forma, poderá ser avaliado seus riscos à saúde e discutir suas opções de perda de peso.

 

8) Transtorno Alimentar Noturno

Também conhecido como Síndrome do Comer Noturno, é caracterizado pela falta de apetite durante a manhã, compensada por uma grande ingestão de comida durante a noite, que é acompanhada de insônia.

Principais sintomas:

  1. Acordar à noite para comer ;
  2. Não sentir fome ou comer pouco durante o dia ;
  3. Nem sempre lembrar que comeu muito durante a noite ;
  4. Ter excesso de peso.

Tratamento:

O tratamento é feito com psicoterapia e uso de medicamentos para regular o sono e, quando necessário, antidepressivos.

 

9) Transtorno de Pica

Este é um transtorno que se caracteriza pela ingestão de substâncias não comestíveis como sabonete, tijolo, argila, cascas de pintura, gesso, giz, cinzas de cigarro, etc.

As pessoas com maior propensão a desenvolver o Transtorno de Pica são mulheres com tendência histérica, grávidas, pessoas de certos grupos étnicos nos quais estes comportamentos são considerados normais, e indivíduos que passaram por sérias restrições no comportamento alimentar.

Principais sintomas:

Os sintomas são caracterizados pela ingestão de coisas não nutritivas, como por exemplo:

  • Insetos;
  • Terra;
  • Areia;
  • Cabelo;
  • Alimentos crus e estragados;
  • Cinzas;
  • Fezes de animais;
  • Cola;
  • Sabão;
  • Borracha;
  • Creme dental;
  • Plástico;
  • Vidro.

Tratamento:

O primeiro passo é diagnosticar o transtorno. Para ser considerada portadora da ‘síndrome de pica’, a pessoa precisa repetir o comportamento de ingerir materiais e objetos por um tempo superior a um mês.

O tratamento será feito de acordo com os sintomas e causas apresentadas pelo paciente. O médico deverá avaliar se o paciente possui algum problema relacionado à saúde mental que o impede de diferenciar o que é certo ou errado ingerir. Se a pessoa apresenta deficiência de ferro ou zinco, se apresenta um quadro de depressão, só depois de identificar o real motivo é que se deve iniciar o tratamento.

 

O tratamento como um todo

O tratamento dos Transtornos Alimentares busca restaurar o comportamento alimentar adequado, e restabelecer o peso considerado normal para a idade e a altura do indivíduo. Por serem quadros de extrema complexidade, os Transtornos Alimentares requerem um tratamento realizado por equipe multiprofissional, com psicólogo, nutricionista, médico endocrinologista e médico psiquiatra.

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.