Saúde

Coronavírus: tudo o que você precisa saber!

Por 28 de fevereiro de 2020 Nenhum comentário

Entenda o que é o vírus, como ele se manifesta, seus sintomas e o tratamento. Lembrando que, sem um tratamento específico, o coronavírus deve ser combatido com medidas de prevenção.

O QUE É CORONAVÍRUS? 

Coronavírus é o nome de uma família de vírus que têm formato de coroa. Eles causam infecções respiratórias e são responsáveis por desencadear desde resfriados até manifestações mais graves, como é o caso da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS).

A transmissão desses vírus pode ocorrer de uma pessoa para outra por meio do contato próximo com o doente. Recentemente, um novo tipo de coronavírus foi descoberto, o 2019-nCoV. Esse novo tipo tem causado mortes e gerado bastante preocupação na população.

QUAIS FORAM OS PRIMEIROS REGISTROS? 

Azerbaijão, Bielorrúsia, México, País de Gales e Nova Zelândia tiveram os primeiros registros do novo Coronavírus. O México confirmou o primeiro caso da doença, o segundo da América Latina. O paciente infectado é um homem de 35 anos que chegou da Itália e está isolado na capital do país. A Nigéria se tornou o terceiro país do continente africano a ser atingido pelo vírus.

A Itália tem 650 casos confirmados da doença, sendo 122 a mais que o último levantamento, segundo dados da agência de proteção civil italiana. Segundo levantamento mais recente, 17 pessoas morreram por causa da doença no país. A maioria dos casos está na Lombardia, no norte: 403.

No Brasil, existem 132 casos suspeitos e um paciente confirmado, segundo um levantamento do Ministério da Saúde.

ELE PODE SER TRANSMITIDO?

Os coronavírus são vírus zoonóticos, ou seja, podem ser transmitidos entre o ser humano e outros animais.

Quando se trata da transmissão de vírus de humano para humano, geralmente acontece quando alguém entra em contato com as secreções de uma pessoa infectada, como gotículas na tosse. Dependendo da virulência do vírus, tosse, espirro ou aperto de mão podem causar exposição. O vírus também pode ser transmitido ao tocar em algo que uma pessoa infectada tocou e depois em sua boca, nariz ou olhos.

A transmissão de humano para humano foi confirmada para o Coronavírus Wuhan, mas agora os especialistas estão tentando entender quem está transmitindo mais, quem está em maior risco e se a transmissão está ocorrendo principalmente em hospitais ou na comunidade.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS?

Os sinais e sintomas clínicos do novo coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias.

  • Tosse;
  • Dificuldade respiratória;
  • Falta de ar;
  • Febre;
  • Dor de garganta.

Para aqueles com um sistema imunológico enfraquecido, idosos e muito jovens, há uma chance do vírus causar uma doença do trato respiratório mais baixa e muito mais grave, como uma pneumonia ou bronquite. Há alguns tipos de Coronavírus humanos que são conhecidos por serem mortais.

COMO EVITAR A INFECÇÃO DESSE VÍRUS?

Primeiro, reforçamos que não há motivo para pânico. A mortalidade do coronavírus não parece ser muito alta para enfrentarmos uma epidemia no Brasil. Ainda assim, vale seguir aquela recomendação aplicada a qualquer doença que se dissemina pelo ar: mantenha distância de pessoas que apresentem sintomas como tosse, coriza e febre.

As principais medidas são:

  • Evitar contato próximo com pessoas que apresentam infecções respiratórias;
  • Lavar bem as mãos;
  • Evitar tocar os olhos, nariz e boca sem ter higienizado as mãos;
  • Evitar compartilhamento de objetos de uso pessoal, tais como copos e talheres;
  • Evitar contato com animais doentes;
  • Cozinhar bem ovos e carne.

Por outro lado, ao espirrar e tossir, cubra o rosto com um braço ou lenço descartável. Seguindo essas orientações, você cuida de quem está ao seu redor e de si mesmo. Consciência é a chave. Se você estiver doente e tiver motivos para acreditar que pode ser o Coronavírus, evite viajar para tal região ou entrar em contato com alguém que já esteve lá. Informe um médico e procure tratamento precoce.

É POSSÍVEL SE VACINAR CONTRA ESSE VÍRUS?

Não há vacina para proteger contra essa família de vírus, pelo menos ainda não. Ensaios para uma vacina MERS estão em andamento. Os Institutos Nacionais de Saúde dos EUA estão trabalhando em uma vacina contra o novo vírus, mas levará meses para que os ensaios clínicos sejam iniciados e mais de um ano até que ele se torne disponível.

USAR MÁSCARA NO ROSTO EVITA A TRANSMISSÃO? 

Sim, as máscaras podem reduzir um pouco o risco de infecção. No entanto, o acessório é recomendado em situações locais de surto intenso. Esse é o único cenário no qual se indica a máscara para a população geral. Até porque, quando não empregada corretamente, ela só dá uma falsa sensação de segurança. No mais, de pouco adianta vestir esse equipamento e não lavar as mãos.

É NECESSÁRIO TOMAR CUIDADO! 

Como há deslocamento de pessoas do mundo todo, é crucial aderir às medidas de higiene e prevenção em locais públicos. Nos aeroportos brasileiros, há distribuição de materiais informativos e avisos nos auto-falantes sobre como se comportar. A principal medida é que pessoas com quadro febril procurem o atendimento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária no próprio local.

O DIAGNÓSTICO

De acordo com o Ministério da Saúde, o diagnóstico do novo coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). É necessária a coleta de duas amostras na suspeita do coronavírus. Para confirmar a doença, são realizados exames de biologia molecular que detecte o RNA viral.

QUAL O TRATAMENTO?

Ainda não há tratamentos específicos para combater as infecções causadas pelo vírus. Contudo, durante o tratamento no hospital, algumas recomendações são feitas para os infectados com a doença. São elas:

  • Repouso
  • Beber bastante água
  • Uso de medicamentos para dor e febre para aliviar as dores.

Porém, é necessário procurar um médico assim que os sintomas surgirem para ter a certeza do diagnóstico e receber as orientações corretas.

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.